Postagens

RECENTES

VIDA LONGA AO MESTRE

Imagem
VIVA A POESIA!
Hoje o Jornal Sertão Folhetim lança uma página especial em homenagem ao Mestre Chico Pedrosa pelos seus 83 anos, no dia da poesia! VIVA AO MESTRE!

I FEIRA DA LITERATURA CEARENSE

Imagem
UM MOMENTO DE GRANDES ENCONTROS

Estive no último sábado (10), no Centro Cultural Banco do Nordeste no Centro de Fortaleza, participando da I Feira da Literatura Cearense, evento promovido pela Casa da Prosa em parceria com o BNB. Meu recital estava previsto para 17h ao lado do grande poeta Klévisson Viana.
Cheguei bem cedo afim de aproveitar melhor os encontros poéticos literários que esses momentos promovem. Além dos poetas que estou acostumado a sempre encontrar nos eventos de literatura popular, encontrei também outros que não via a muito tempo e outros que passei a rever de pouco tempo para cá, um dessas impolutas figuras é o poeta Alan Mendonça, que havia encontrado a algumas semanas na V Jornada Literária de Limoeiro do Norte, onde tive a oportunidade de ganhar, das mãos do próprio Alan, dois Cds com composições suas executadas por vários artistas. 

Alan Mendonça é natural de Russas, Ceará, e é poeta, escritor, produtor cultural e editor/proprietário da Editora Radiadora, que lança…

1º EDIÇÃO DO JORNAL SERTÃO FOLHETIM

Imagem
*Toda a edição e diagramação do jornal Sertão Folhetim é feita por Rafael Brito. Essa é uma edição semanal, que será publicada toda segunda-feira com matérias e poemas de vários autores de literatura popular.

O PRIMEIRO LIVRO

Imagem
APRESENTAÇÃO  DO PRIMEIRO LIVRO DE RAFAEL BRITO
Eu não tive a sorte e o prazer de nascer no sertão. Ouço dos meus amigos poetas, (os que contemplaram grandes coisas simples sertão a dentro), as fascinantes experiências de tempos de menino pelos lugares onde nasceram. Fico sempre maravilhado ouvindo, e imaginando, como um cinema em minha mente, tudo o que dizem. Queria eu poder contar também essas coisas fascinantes. Não tenho propriedade para isso, a não ser a que foi adquirida ouvindo cada um dos que ouvi.  Porém, apesar de não ter nascido no sertão, fui escolhido, talvez por força do destino ou por nosso Pai Maior, para propagar essas histórias eternizadas na memória do nosso povo. O certo é que sei que nasci para isso. É minha sina. Tive sim minhas experiências no sertão, e até hoje tenho, mas nunca quando criança que, como diz Arievaldo Vianna na apresentação de seu livro “O Baú da Gaiatice”: É no berço que formulamos as nossas descobertas mais geniais. Apesar de não ter tido esse co…

A PIMENTINHA DO FORRÓ

Imagem
UMA INCRÍVEL VISITA
      No último dia 03 (Março de 2018), tirei um tempo para cumprir uma promessa: visitar minha amiga Cecília do Acordeon. 10 anos apenas e uma alma de gente grande. Artista Nata!
    Conheci Cecília na II Feira do Cordel Brasileiro, onde ela fez sua primeira participação no evento. Eu, já veterano, recebi com muito prazer a presença dessa pequena grandiosa artista, e fui muito feliz nesse encontro.
     Desde então, fiquei devendo essa visita, sempre marcava mas os imprevistos não me deixavam cumprir a promessa. Mas dessa vez, de supetão, fui. Percorri 68 km e aproveitei cada momento da viagem. A paisagem, agora verde, mostrava que as chuvas haviam visitado constantemente aquelas bandas durante os últimos dias, e o ônibus, beirando a serra, percorria alegremente como quem caminha com uma canção doce na boca.
    Desci em Antônio Diogo, Distrito de Redenção e fui de moto táxi até a casa de Cecília, casa simples e acolhedora, tipicamente nordestina. Neidinha, mãe de Cec…

UMA PRECE

Imagem
UM POEMA, UMA ORAÇÃO

UMA PRECE
A vida nos faz favores Que não podemos pagar E entre rivais e amores Nós podemos festejar Nossas enormes vitórias Contando nossas histórias No final de nossas vidas E entre o início e o fim Deus foi tão bom pra mim Nas chegadas e partidas.
Tudo quanto adquiri Observando esse mundo Foram coisas que vivi Intenso em cada segundo E guardei no coração Levando com emoção Aos ouvidos dos demais E vejo que hoje em dia Toda essa sabedoria Só me trouxe orgulho e paz.
Que nunca chorou um dia Por uma decepção? Ou teve ressentimento E assim foi pedir perdão Ao ser que foi magoado? Que nunca foi enganado Ou enganou a alguém? Eu fui, e sei muito bem Que isso não leva a nada Pois a pessoa magoada Sabe o valor que ela tem.
Encontrei nessas andanças Todo tipo, toda gente,  Culturas, línguas, maneiras, Cada qual mais diferente Uma da outra, é verdade, Escolhi a qualidade Das tantas coisas que vi E confesso que vivi De tudo um pouco e garanto Que nunca vi nenhum santo Nas terras que percorri.
Eu falo dessa maneira Poi…